domingo, dezembro 14, 2008

Da Ousadia

Hoje em dia temos que arriscar de formas diferentes, em situações diferentes, para conseguir algo, que de certa forma pode vir a ser importante no futuro. Quanto à isso nenhuma dúvida.Mas até quando saber o quanto arriscar? Por que arriscar? Quais os resultados?
Bom, não existe uma regra geral para isso, afinal nada pode ser extremo. Mas vou aqui ressaltar um exemplo.
Num jogo de poker entre amigos, entrada é 5 reais, o jogo da diversão, devido a quantia pífia para qualquer um dos participantes, não se pode ter uma noção real do risco que o vício no jogo pode apresentar. Obviamente que em um jogo assim você aposta de qualquer jeito, não pensa, não sabe o quanto pode realmente arriscar, o porque de arriscar e não quer nem saber de resultados devido a quantia rídiculo de dinheiro. Agora quando as quantias são bem maiores, inclusive para jogos amadores, as coisas mudam, e você começa a pensar realmente em qual vai ser resultado.
Mas o foco não é poker. O foco é arriscar. Hoje em dia todos tem muito medo de arriscar. Sejam elas pessoas ou empresas, que não podem se dar o luxo de arriscar o que tem por algo maior correndo o risco de ficar sem nada. De certa forma esse pensamento é correto, mas levemente paradoxal a idéia de mundo que temos hoje. Achamos que vivemos num mundo liberal, mas ainda somos muito conservadores. Não queremos nos expor e ao mesmo tempo admiramos e criticamos os que o fazem dizendo :"Nossa que lixo, até eu faria isso". Não, não faria. Teve medo de arriscar e esse é um passo bem importante para que um trabalho bem feito seja produzido. Ter argumentos para que um "projeto" em que você tente ousar tenha maiores chances de dar certo, e lutar para que dê certo, esse é o fator principal. Muitas vezes você vai analisar e perceber que não dá certo, mas de vez em quando vai ter a noção ao olhar aquela chance que tem algo especial,e vai procurar nela os pontos bons pois, sem fazer isso, você não vai tentar nunca. E se não existirem pontos bons?Esses pontos sempre existem e se você não os encontra mas sabe que existem, cave bem fundo pois vai encontrar algo ali dentro que valhe a pena. Passará a encarar de forma diferente tudo.
Ao conhecer pessoas novas, tentar um novo emprego, arriscar um palpite em algo velho do emprego, ousar fazer uma propaganda totalmente fora do comum, ou qualquer outra coisa, procure ressaltar tudo que a idéia oferece e se jogue.

7 comentários:

wendell penedo disse...

Esse texto é deveras alto astral. Mas é verdadeiro.

van delgado disse...

Completamente auto ajuda!

Daniel Simonian disse...

A preguiça é maior que a ousadia.

Diogo H D Parra disse...

Gostei muitissimo.

Madame Morte disse...

Se as pessoas realmente decidissem mudar e não só arriscar,mas serem mais abertas,menos egoístas...mas o mundo não vai parar de girar,continuemos escrevendo nossos textos.

Nane disse...

augusto cury?
huuum....
hehehehehhe

gostei mesmo assim.
beijos

Diego Henrique disse...

É meu caro Ivan.
Você não disse nada além da verdade nesse texto.
Existe outra situação em que a pessoa cria um sistema inovador pra qualquer coisa que seja e tem sempre aquele que diz "Qualquer um poderia ter inventado isso". Se podia porque não inventou? Porque passamos séculos nos aperfeiçoando para termos essa sociedade imperfeita hoje?
É aquela história do sujo falando do mal lavado. As pessoas apenas criticam tudo aquilo que é novo, tudo aquilo que é original. Talvez por inveja, ou talvez por despeito.
O fato é que arriscar produtivamente é muito bom sim, afinal de contas se você não acredita em seu trabalho como fazer os outros acreditarem, se você tem uma idéia como transmití-la para outros sem tirá-la do papel.
É isso aê cara, continuemos arriscando em prol de um mundo melhor e em prol de nossas próprias realizações motivacionais!!!