quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Das Patricinhas

Todos lembram das patricinhas, as patys, da escola, do colegial ou até da faculdade. Se vestiam cada dia do ano e cada período do dia com uma roupa diferente. Nunca repetiam a mesma peça. E se repetissem era de uma forma bem discreta. Fosse por um espaço de tempo longo, ou uma peça mais discreta. Sapatos, brincos, correntes, tiaras, bolsas, pulseiras, cordões, sandálias, broches e acessórios diversos. Fora a maquiagem sempre certinha (às vezes exagerada) mas sempre em dia. Perfumadas como só elas sabiam fazer. Muita gente não gostava e não gosta delas. Eu gosto. Na verdade todos hoje em dia sentem um pouco de falta dessas patys que não existem mais. A personificação da delicadeza e primor feminino ao se cuidar, perfumar e ser 'fresca'. As gírias utilizadas por elas também eram únicas. Os tipos de música. O jeito de andar meio "metida".
Mas hoje em dia não existem mais. Ou se existem são muito poucas. Pelo menos as verdadeiras. Esse grupo se dispersou como muitos outros que vieram antes, mas que obviamente tinham ideais diferentes. De qualquer jeito, as patricinhas eram ótimas e muita gente se espelhou nelas para construir esse estilo de: delicadinha, micareteira e até mesmo "emuxinha".
Mas temos que concordar que gostamos das patricinhas. Quem não gosta de uma garota perfumada, bem vestida e com postura? Claro que elas tem defeitos como: não ter nada na cabeça, só falar de moda, não ter nada na cabeça e alguns outros. Mas existem as mais normais também mas que sabem seguir esse estilo e ao mesmo tempo conversar normalmente.
Isso é só uma dedicatória as queridas patricinhas que hoje em dia não existem mais.
Saudações!


















Ps: Isso é sarcasmo.

5 comentários:

Ana. disse...

Caiu no meu conceito, Ivan.

van delgado disse...

Desculpa, Ana. Consertei para você entender.

Ana. disse...

Nossa, me senti extremamente estúpida.

Garotas Nada Vazias disse...

Bando de mulher inútil. Sempre detestei, acho podre, porcas, nojentas, blééérrrrghhh, um horror de micro saia. São sempre as mesmas coisas que as norteiam: sexo, cor do esmalte, cartão de crédito, roupas, micareta (balada bruta), água oxigenada e algum concurso de beless. Ah, um serviço, não?!

Roberto disse...

Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk! Tétéeeee!